5 maneiras de enfrentar o efeito coronavírus nos negócios

A verdade é que estamos vivendo uma situação como nenhuma outra, um período de incerteza para as pessoas e também para as empresas.

Até esse momento alguns estabelecimentos comerciais já fecharam, enquanto outros permanecem abertos até segunda ordem. Tomando como exemplo outras cidades percebe-se uma probabilidade alta de fechamento de cade vez mais estabelecimentos comerciais.


Empresas varejistas estão tendo uma baixa significativa nas vendas pela diminuição do fluxo de pessoas nas ruas, ao perceber a diminuição de faturamento estão cancelando os seus pedidos com seus fornecedores.


Empresas de viagens estão recebendo pedidos de cancelamento e de reembolso diariamente, fazendo com que o fluxo de caixa do mês fique altamente comprometido.

Alguns restaurantes permanecem abertos ainda, mas com baixíssimo movimento. A situação aqui ainda é mais complicada por terem estoque perecível, além de não haver entrada de caixa nos próximos dias o estoque pode ser perdido parcialmente dependendo do tempo que ficaremos em quarentena.


A situação é desesperadora! Ou será que não?


A verdade é que a crise é uma ótima professora, ela nos força a sermos mais criativos. A crise nos lembra de alguns conceitos que deveríamos estar praticando faz muito tempo e que ainda não tivemos "tempo" de colocar em prática.


Agora é o momento de se reinventar! Está na hora de preparar o seu negócio para o futuro!


Ao contrário do que se pensa não são todas as empresas que irão sofrer com a crise de confinamento. Algumas empresas aprenderam algumas lições valiosas nos últimos anos que estão rendendo uma boa vantagem competitiva nesse momento difícil. Abaixo eu descrevo algumas dessas lições que estão garantindo a sobrevivência das empresas na crise:


Gestão financeira responsável

É impossível falar de crise e não falar de uma boa gestão financeira. Empresas com uma boa gestão gastam de forma responsável, sempre mantendo uma reserva financeira em caso de contingências. Nesse momento essa reserva pode manter o negócio aberto por 3-6 meses sem faturamento dependendo de cada empresa

Empresas que buscam sempre redução de custos e aumento da eficiência irão sofrer um prejuízo menor do que outras do mesmo setor. Mesmo que o faturamento não aconteça, pelo fato do custo ser menor o prejuízo também será menor.

Diversas empresas trabalham endividadas, gastando muito mais do que podem, desse modo elas possuem um grande passivo no seu balanço. Esse passivo não incomoda em momentos de bom faturamento, porém quando o faturamento diminui o passivo também alavanca o prejuízo.


E-commerce


Empresas que se baseiam inteiramente em comércio físico deixam de aproveitar a possibilidade de aumento das vendas através da plataforma on-line. Esse fato já é uma realidade, mas varejistas de todos os tamanhos negligenciam essa oportunidade faz muito tempo. Nesse momento essa negligência pode custar a vida da empresa.


Empresas que se baseiam integralmente em vendas físicas já estão sofre